Vermifugação – o que você precisa saber para cuidar do seu Dogo

Foto: @pipe.ocao

Por apresentarem riscos aos humanos, algumas verminoses são consideradas zoonoses. Por isso e pela saúde de nossos dogos devemos manter a vermifugação deles em dia.

Quando vermifugar?

Sempre antes de adotar qualquer protocolo terapêutico, procure a orientação do Médico Veterinário de confiança para que ele estabeleça a melhor forma de tratamento. Exames de fezes são recomendados para identificação do tipo de verminose e escolha do tratamento adequado. Lembrando que nem sempre dá tempo da realização do exame antes das vacinas, então optamos pela vermifugação “preventiva”, já que o filhote não deve ser vacinado apresentando vermes ou estando doente.

Sempre questione a necessidade de medicar seu filhote, essa fase da vida de um cão é bastante complicada em questões imunológicas. Várias mudanças ocorrem neste período, fazendo com que o cão passe por situações de stress e baixas de imunidade. Mudanças de ambiente, medicações e vacinações são algumas delas. Nesse caso, faça o estritamente necessário. O ideal é sempre medicar com a finalidade de tratamento.

foto: @caramelices_

Qual a Frequência indicada?

Cães filhotes: devem ser tratados durante a lactação e após o desmame. 1ª. Dose com 15 dias, repetido 15 dias depois. Reforços aos 2, 3, 4, 5 e 6 meses. Deve-se vermifugar a mãe junto com a ninhada.

Cadelas prenhes: devem ser vermifugadas antes da cruza e 10 dias antes do parto.

Cães adultos: vermifugar a cada 3 ou 4 meses, de acordo com o Médico Veterinário.

Procure sempre alternar as bases e use produtos de boa qualidade indicados, esse seria um protocolo básico, mas claro que tudo deve ser conversado com o Médico Veterinário.

Procure o Médico Veterinário de sua confiança e peça orientação sobre qual melhor protocolo para seu dogo.

A saúde dele agradece!

Na Dogopets temos várias opções de vermífugos, veja clicando aqui.

Foto: @dangothecorgi

Texto: Vanessa Nogueira – Médica Veterinária @mundobull