Como preparar seu cão para o fim do home office

No meio dessa fase louca que estamos vivendo, nossa vida sofreu tantas mudanças. E a dos nossos cães, também. Rotinas desajustadas, trabalho dentro de casa, isolamento social, saídas reduzidas. Não podemos pensar que isso não afeta eles, porque afeta – e muito!

Pense nessa nova rotina, você agora trabalhando na sua sala. Acorda, escova os dentes – por favor, né gente?, continua de pijama, e senta na mesa com uma caneca de café para começar o dia. Ao seu pé está quem? Ele mesmo, Totó, seu filho e melhor amigo.

Ele ficará com você até o horário do seu xixi, porque quando você levantar, lá vai ele para o banheiro com você. E depois no horário do almoço, e depois em mais um intervalo. Terminou o expediente, e Totó corre para curtir um filme no sofá, para depois dormir pertinho de você.

Claro que contém algum exagero na cena descrita, mas em muitas casas, a rotina tem sido bem próxima a isso. Com toda essa rotina o que temos como resultado é um cão sombra, dependente, hiperapegado, e muitas vezes com pânico de estar só. 

A pergunta que fica é: o que fazer quando tudo isso passar? O que fazer quando o – novo – normal acontecer? 

Precisamos começar hoje essa preparação. 

Minha primeira sugestão é que vocês comecem a criar um certo distanciamento do cão. Eu sei, é bem difícil, mas precisamos! 

Tirar da cama e não deixar ficar no sofá o filme todo pode ser um começo! Mas ainda vamos além, vamos tentar que durante o seu expediente o cão fique um pouco mais distante, talvez fora do quarto. Um portãozinho pode te ajudar. 

Aumentar as oportunidades de atividades que seu cão faça sozinho, enquanto vocês estão minimamente longe é um super exercício de independência.

Capriche na escolha dos desidratados e dos brinquedos recheáveis, eles são ferramentas importantes nesse processo.

Precisamos criar uma rotina também, passeios e truques ajudam no cansaço diário, e os momentos de descanso podem ser os que o cão ficará um pouco distante de você. 

Ensine seu cão a sentar, deitar, dar a pata, girar, rolar, tocar o focinho na mão, ir para caminha, e muitos outros! A atividade mental é muito importante na rotina dos cães. Faça um passeio de uma hora, deixe ele farejar, correr, brincar com outros cães. 

Chegando em casa temos uma excelente oportunidade de colocar a cereja no bolo com os brinquedos recheáveis. Escolha um brinquedo, prepare um recheio caprichado, e ofereça para seu cão lá no cantinho dele, aquele que vai ser próximo de onde você estiver, mas não colado.

O ideal seria que você estivesse em um quarto, e com um portãozinho na porta, ele estaria do outro lado. O portão seria uma barreira física entre vocês, mas ele ainda teria a visão para você. 

Rotinas ricas ajudam no processo de independência.

Comece hoje! Não espere amanhã. Criar independência em um cão pode ser um processo longo, com altos e baixos e precisamos ter tempo de fazer os ajustes ao longo do caminho. 

Começamos de um ponto fácil para o cão, e gradativamente vamos evoluindo. Não comece difícil, isso pode atrapalhar o processo.

Comece fácil, tenha uma boa rotina, compre bons brinquedos, e evolua devagar.

Escrito por Lorena Pretti – “Ajudo você a se relacionar melhor com seu cão”. Veja mais matérias clicando aqui.